Sebastião Pinto amou Cruzeiro! - www.sebastiaopinto.com.br

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Homenagens
 
“O Amor de Sebastião Pinto por Cruzeiro”

 
 
Sebastião Pinto amou Cruzeiro de todas as formas e com todas as letras:

 
a) Imortalizou o Hino Oficial de Cruzeiro, interpretando a bela “Canção de Cruzeiro”, de autoria de Cesar Federici. Sua voz e sua emoção, plena de paixão por Cruzeiro, transmite até hoje a beleza da nossa cidade;
 
b) Criou Cinelândia Modas em 1943, a loja que impulsionou, ao lado de outros importantes comerciantes locais, a força do comércio cruzeirense, que a cada dia mostra mais vigor;
 
c) Foi pioneiro na criação de “Desfiles de Moda” em diversos clubes da cidade, quando a Moda e a Arte se congraçavam em eventos que marcaram época;
 
d) Participou de entidades importantes como o Rotary Clube de Cruzeiro, apoiando causas relevantes e humanas;
 
e) Marcou o nome de Cruzeiro na Música Brasileira, contratado de grandes emissoras na época de ouro do rádio brasileiro como Rádio Mayrink Veiga, do Rio de Janeiro e Rádio Inconfidência, de Belo Horizonte;
 
f) Deixou a marca da sua interpretação nos palcos, atuando também como ator como, por exemplo, nas inesquecíveis peças: “As mãos de Eurídice” e “A Ceia dos Cardeais”;
 
g) No rádio cruzeirense atuou como radio-ator nas novelas da Rádio Mantiqueira e em programas musicais na Rádio Cruzeiro e também na Rádio Mantiqueira;
 
h) Apresentou o primeiro programa levado ao ar na TV Cruzeiro, um canal feito pelo criativo Sr. Indá, em uma época em que não se sonhava com canais alternativos;
 
i) Escreveu crônicas inesquecíveis nos jornais cruzeirenses;
 
j) Em Cruzeiro, ao lado de sua esposa Maria Aparecida Toledo Pinto, criou sua família, multiplicando-a através de seus filhos Sonia e Sergio;
 
k) Nascido em Pinheiros, fez de Cruzeiro sua terra natal, amando-a de forma incondicional como mostra a música “Voltar em Plena Primavera”, em que ele fez os seus versos de amor para Cruzeiro para a melodia de Euzébio Lico;
 
l) No banco da praça em frente à sua casa, na Avenida Jorge Tibiriçá, tornou o Tempo magicamente infinito, conversando com todos que ao lado dele se sentavam para ouvir as suas sempre fascinantes histórias.
 
m) Nascido em 28 de novembro de 1912, Sebastião Pinto casou-se com Maria Aparecida Toledo Pinto, no dia 16 de dezembro de 1942.
 
m) No dia 04 de agosto de 2016, Sebastião Pinto faleceu.
 
n) Quem passa pelo banco da praça, onde ele se sentava, em frente à sua loja, ainda se lembra de vê-lo com o seu eterno sorriso e o seu sempre presente otimismo.

 
Enfim, Sebastião Pinto, amou Cruzeiro de todas as formas e em todas as letras...

 
 
Sergio Valério
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal